Agosto Dourado

Por

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter

Amamentar é a forma mais natural de alimentar, porém, ao contrário do que muitos dizem, não acontece naturalmente, necessariamente. O bebê nasce com o reflexo de sucção, mas não com o conhecimento da pega correta. A mãe, “recém-nascida”, também desconhece o processo.

Fala-se cada vez mais sobre o tema, procurando informar, desmistificar e principalmente, apoiar e acolher a lactante. Profissionais especializados no assunto estão cada vez mais disponíveis e acessíveis. A procura pela ajuda qualificada pode influenciar positivamente este desfecho.

Consultoras em amamentação afirmam que casais que procuram orientação durante a gestação, antes do bebê chegar, evitam as dificuldades para amamentar em até 70% dos casos. Ou seja, a informação pode fazer toda a diferença! Caso a consultoria seja realizada após a chegada do bebê, até 90% das situações são resolvidas. Claro, quanto mais cedo, melhor!

Segundo orientação das consultoras, um momento que deve ser incentivado e respeitado, é a primeira hora de vida do bebê junto ao corpo da mãe. A chamada “golden hour” ajuda a manter a temperatura do recém-nascido (é uma “incubadora natural”), estimula a amamentação – pois encoraja o bebê a mamar aproveitando o seu forte reflexo de pega e sucção – e favorece a descida do colostro, que auxilia na imunização do RN.

Não é possível que os pais saibam tudo, as mamães não vêm com manual instintivo da amamentação e esse processo não precisa ser solitário. Procurar ajuda qualificada é, além da orientação técnica, um importante apoio e suporte emocional para toda a família.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter
Fechar Menu