Filmes, Livros, Músicas e Sonhos que Emocionam

Por

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter

A primeira fase do tratamento na Terapia do Esquema consiste em uma ampla e profunda avaliação do paciente. Uma conceitualização de caso individualizada e completa é fundamental para que o terapeuta direcione corretamente as intervenções posteriores. Com isso, uma análise simplista das experiências do paciente impossibilita o bom andamento do processo terapêutico (Young, 2003).

A conceitualização de caso na Terapia do Esquema inclui, além da identificação dos problemas atuais, também a compreensão das origens de tais problemas, considerando os esquemas iniciais desadaptativos (formados na infância e adolescência), como um plano cognitivo enraizado, rígido e disfuncional, que estão por trás dos padrões comportamentais dasadaptativos do indivíduo. Sendo assim, a compreensão dos esquemas torna-se indispensável. Além do entendimento racional, também é necessário o contato com as emoções relacionadas aos esquemas iniciais desadaptativos.

Deste modo, o terapeuta pode utilizar diversos recursos que sirvam de acesso às emoções do paciente, sempre tentando compreender a ativação emocional dos esquemas. O uso de questionários e o acesso por imagens mentais de vivências nocivas do passado são recurso muito utilizados na Terapia do Esquema, entretanto, outras estratégias também podem ser usadas pelo terapeuta (Young et al., 2008).

Filmes, livros e músicas que tenham relação com a história de vida do paciente costumam ajudar bastante na terapia. Esses recursos podem ter conteúdos semelhantes a situações vividas ou podem ter feito parte da vida do paciente, trazendo à tona memórias sensoriais. O terapeuta pode explorar filmes, músicas e livros que já fazem ou fizeram sentido emocional para o paciente, sendo possível também indicar novas opções que considere relevantes a partir das suas hipóteses sobre os esquemas do caso.

Os sonhos carregados de emoções também podem retratar os esquemas do paciente e podem configurar um ponto de partida para trabalho com imagens mentais. Além disso, a análise dos sonhos, em especial os recorrentes e os que envolvem emoções fortes, pode ser bastante útil ao longo do processo terapêutico, pois a ativação esquemática também é sentida nos sonhos.

O terapeuta deve estar aberto a recursos que possam ajudar na compreensão do paciente. A avaliação de caso na terapia do esquema é multifacetada e personalizada, usando medidas vivenciais, comportamentais, interpessoais e de auto avaliação.

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no twitter
Twitter
Fechar Menu