Close

Magro para Sempre

Por Alice Bayer Monteiro

Pessoas que tem algum problema com a balança comumente tem mais receio de conseguir manter o peso alcançado do que propriamente conseguir a redução de peso, achando que é mais fácil emagrecer do que manter o peso novo. Isso é muito comum, mas não é uma verdade completa.

As pessoas acabam tendo esse histórico de emagrecer e engordar novamente por que acabam fazendo a dieta sempre do mesmo jeito: mudam o padrão alimentar para emagrecer e retomam os hábitos antigos quando alcançam o objetivo de peso. Não que isso seja uma tarefa simples, melhorar um comportamento sempre precisa de muita dedicação. Mudar hábitos de uma forma definitiva normalmente é complicado. Na maioria dos casos os hábitos alimentares são enraizados desde a infância, por herança cultural e familiar. Mudar o que, às vezes, nem percebemos que está errado não é simples.

DETERMINAÇÃO é a palavra chave! Tanto no processo de redução de peso, como na manutenção! Essa melhoria de hábitos alimentares precisa ser permanente. Se houver mudança de comportamento depois de alcançar o peso desejado as chances de retomar o peso antigo são grandes. Essa continuidade de comportamento não significa que é preciso ser radical e comer sempre só os mesmos alimentos saudáveis, sem nunca permitir-se comer aquelas guloseimas tão desejadas. Na verdade, para a maioria das pessoas isso não funciona. Dietas muito restritivas não funcionam por muito tempo, o ideal é ir mudando os hábitos de forma gradativa, definindo metas a serem alcançadas e esporadicamente permitir-se alimentos diferentes do plano alimentar, ricos em gordura ruim ou açúcar. 

Aqui entramos com aquela expressão tão famosa: Reeducação Alimentar! Ela nos possibilita aprender a comer priorizando as necessidades individuais com uma dieta aplicada aos gostos, desejos, cultura e rotina. Com isso, é possível aprender a comer um alimento diferente, que possa não ser saudável, sem diminuir a qualidade da dieta ou engordar por causa disso.

Nesse processo entram três palavrinhas mágicas:

1ª – MODERAÇÃO: para a vida toda!

Exemplos disso: 

– Posso comer de tudo, mas não tudo! 

– Preciso comer para viver, e não viver para comer!

2ª e 3ª – FREQUÊNCIA E QUANTIDADE: essas duas andam juntas, sempre!

Posso comer alguma coisa diferente? Pode, claro que pode! Mas primeiro preciso avaliar:

– Esses alimentos diferentes estão fazendo parte da rotina ou são eventuais?

– Quando como essas guloseimas, a quantidade é adequada ou é em exagero?

Ao pensar dessa forma e principalmente refletindo antes de comer, aos poucos os pensamentos e atitudes vão ficando mais claros e a MODERAÇÃO vai aparecendo.

Se o emagrecimento foi alcançado é porque houve uma MUDANÇA DE COMPORTAMENTO. Se essa mudança comportamental permanecer, o peso continuará o mesmo!

Créditos de imagem: www.maisequilibrio.com.br